Estágio para estudantes de Medicina

Ser médico é algo que só se aprende na prática. A importância do conhecimento teórico e científico adquirido na faculdade de Medicina não dispensa as vivências das situações do mundo real para o estudante. Esse choque entre a realidade vivenciada nos estágios e a teoria ensinada nas faculdades é tema constante entre os alunos que já participaram deste programa.

O aluno acompanhará os professores da SOBRAMFA durante sua prática diária em cenários variados: hospitais (clínica médica, cuidados paliativos), casas de repouso, visitas domiciliares. Isso permite ao aluno conhecer de perto a conduta de médicos que tem como princípio básico da sua profissão a medicina centrada na pessoa e não na doença.

A proposta do curso é de ver na prática o que exaustivamente vimos na teoria: cuidados paliativos, relação médico paciente, abordagem a pacientes com deficiência física ou mental e também para ver a prática médica no geral. Nesses quesitos, o curso apresenta bem todas as matérias, além de incrementar o estágio com as discussões científicas de toda segunda-feira.

Felipe Augusto Faria Henriques
Londrina

O curso foi de extrema importância na minha vida pessoal e acadêmica. Os médicos são muito didáticos, atenciosos, profissionais e são muito respeitosos. Em momento algum, nós estudantes e aprendizes, ficamos com dúvidas a serem sanadas, recebendo explicação devidamente clara e de forma a respeitar nossos limites quanto ao conhecimento específico da medicina. Retorno para minha casa com uma bagagem de experiência e conhecimento que não se obtém dentro da sala de aula.

Taisa Fernanda Loss Santana
UNESC – ES

Estagiar na SOBRAMFA possibilitou eu observar uma medicina humana e responsável que prioriza o paciente na sua totalidade.

Gabriela Maria Viana Sargi
UNIBRASIL - Universidade Brasil

Como funciona

Estágio para estudantes - consultórioO estágio oferecido pela SOBRAMFA pode ser realizado por qualquer estudante regularmente matriculado em um curso de Medicina, do 1º ao 6º ano. As atividades acontecem na capital de São Paulo, nos locais de atendimento dos médicos da SOBRAMFA.

O estágio pode ter duração de uma ou duas semanas. Para aqueles que tem possibilidade de fazer um estágio eletivo durante o seu internato na faculdade, existe a modalidade do estágio mensal.

As atividades semanais iniciam-se com o marcapasso científico: reunião semanal de atualização científica na qual todos os médicos da SOBRAMFA participam.

O aluno receberá uma grade de atividades de acordo com o período no qual ele se inscreveu para fazer o estágio.

O que você vai aprender neste estágio

O ambiente do estágio é dinâmico e o conhecimento adquirido vai além do conteúdo científico, de maneira que você poderá:

  • Observar o cotidiano de uma equipe de médicos que prezam pelo atendimento humanizado
  • Fazer visita na casa do paciente
  • Manejar o paciente internado no Hospital
  • Aprender como lidar com doenças crônicas e prevalentes
  • Entender o manejo do paciente institucionalizado
  • Trabalhar em equipe
  • Técnicas de entrevista médica
  • Como aprimorar a comunicação entre médico e paciente
  • Atuar em equipes de cuidados paliativos

A SOBRAMFA não é apenas um estágio, mas também uma atualização sobre seus conhecimentos. Nós mostra uma nova forma de pensar.

Elaine de Santi
UPAP - Universidad Politécnica y Artística del Paraguay

Durante minha experiência no estágio, compreendi que cuidados paliativos não é simplesmente ”quando não se tem nada a fazer”. Realmente pelo aspecto da doença, não se tem mais perspectiva nenhuma, porém, pelo aspecto do paciente, podemos fazer muito mais ao prescrever medicações e procedimentos que gerem conforto até a sua finitude. Aprendi a olhar de forma diferenciada este tipo de paciente. Tanto o manejo clinico quanto o ‘’manejo humano’’ de todo o contexto.

Poliana da Silva Oliveira
UNIFAMAZ - Centro universitario metropolitano da amazonia

Obrigada a todos por este período rico, de muito aprendizado, o qual colaborou imensamente para o meu crescimento como acadêmica e como profissional.

Sarah Sant'Anna
PUC Goiás

Informações gerais

Atividades Teóricas

  • “Marca-passo” científico: discussão de casos clínicos e artigos científicos (que chamamos de “Academos”).
  • Participação nas Reuniões de Raciocínio Clínico toda segunda terça-feira do mês às 19h30. São reuniões conduzidas por estudantes de medicina de diversas faculdade. Os médicos atuam apenas como supervisores do processo (se coincidir com o período do seu estágio).
  • Marcapasso de construção: reunião mensal de educação médica e humanismo (se coincidir com o período do seu estágio).

Atividades Práticas

  • Ambulatório: acompanhamento de pacientes no ambulatório de continuidade, enfoque em atenção primaria, prevenção em saúde, tratamento de múltiplas comorbidades, habilidade em construção de vínculo.
  • Geriatria: atendimento ao idoso  que vive em comunidades.
  • Cuidados Paliativos: Enfoque no aprendizado em cuidar de pacientes sem possibilidade terapêutica, discutir abordagem sobre a morte, dar noticias difíceis, lidar com as incapacidades, tratamento de sintoma.
  • Supervisão de residenciais de idosos com foco em prevenção e gestão de questões do cotidiano.
  • Visitas diárias aos pacientes hospitalizados sob os nossos cuidados. Foco em gestão de crônicos, pacientes complexos e cuidados paliativos.
  • Visitas em hospitais de longa permanência com foco em reabilitação, paliatividade e crônicos.

Sobre o seguro de vida

  • Validade de 1 (um) mês após o início do estágio.
  • Cobertura de morte ou invalidez permanente por acidente.
  • Capital segurado: R$ 10.000,00
  • Seguradora: Bradesco Seguros

Hospedagem e transporte

Para que você possa aproveitar o máximo do período do estágio, recomendamos que você se hospede em um hotel próximo à sede da SOBRAMFA (caso você não more em São Paulo).

Como as atividades acontecem em lugares diferentes em uma mesma semana (hospitais, casas dos pacientes, casas de repouso e na própria sede da SOBRAMFA), sugerimos que você providencie um meio de transporte caso você não saiba se locomover por São Paulo. Você pode se locomover utilizando o transporte público, táxi ou Uber.

Use o mapa abaixo para encontrar os hotéis próximos à sede da SOBRAMFA (ressaltamos que não temos qualquer relação com esses hoteis):

A breve experiência nas atividades da SOBRAMFA permitiu-me conhecer outras possibilidades de atuação médica além das que vejo em minha Universidade e no cotidiano dos hospitais. A ênfase numa clínica baseada em evidências e complementada em narrativas, permeada por uma relação médico-paciente humanizada, além da necessidade do próprio médico também se trabalhar como pessoa, me fazem crer numa medicina que realmente atenda as aspirações de nossa sociedade.

Juvenal Fernandes dos Santos
Brasília

No curso de Medicina devemos ser estimulados à humanização do atendimento. O estágio observacional é oportuno e soberano, essencial a formação pois permite o trabalho em equipe com diferentes cenários e pessoas de outras instituições de ensino, enriquecendo a troca de habilidades e vivências pessoais.

Rodrigo Barnabé Rodrigues
UNI-FACEF

Sabemos que cada vez mais somos exigidos. E que uma das consequências dessa exigência é que perdemos a essência da medicina de tratar o paciente, e não a doença. Durante todo o meu estágio da SOBRAMFA, pude ver que ainda vale a pena tentar ser um médico diferente. Vale a pena tentar ser melhor e lutar por uma medicina menos pragmática e mais humanizada. Pude ver que ainda há médicos que sabem ouvir e dar atenção aos seus pacientes, que têm humildade o suficiente para reconhecer que nunca é demais aprender e que sabem se colocar no lugar das pessoas que precisam do seu cuidado. E que pra isso, só é preciso se doar, se entregar e querer fazer o bem. Pude vivenciar inúmeras experiências e situações em que um simples olhar mais atencioso e cuidadoso, somado a uma palavra de conforto fizeram com que os pacientes se sentissem “curados”. Não há dinheiro no mundo que pague o sentimento de gratidão e o sorriso no rosto dos pacientes após as consultas. A sensação de “dever cumprido” e de ter conseguido fazer a diferença na vida daquelas pessoas deve ser impagável. Imensurável. Cada paciente deixará um pouco da sua história na minha história que está começando a ser construída. A principal recompensa da medicina é se sentir bem após fazer o bem. Isso, o dinheiro não compra. A beleza não conta. Os livros não ensinam. Medicina se aprende na prática. E isso eu pude aprender bem de perto. Com toda a certeza valeu a pena. Afinal, as almas não eram pequenas!

Eduardo Mikio Sassaki
FMJ

Perguntas frequentes

1. Onde é realizado o estágio?

A cada dia da semana você acompanhará um médico da SOBRAMFA num cenário diferente. O objetivo é mostrar diferentes médicos-professores em cenários variados.

2. É Necessário trazer algum material?

Você deverá trazer jaleco ou roupa branca, e poderá utilizar o seu estetoscópio.

3. Qual o horário do estágio?

As atividades iniciam na segunda-feira as 12:30hs. Nos demais dias da semana as atividades acontecem entre 8:00 e 17:00 hs.

4. Eu recebo certificado por realizar este estágio?

Sim, ao término do estágio, após você enviar a sua avaliação (obrigatória) você receberá o certificado de conclusão.

5. Posso fazer o estágio mais de uma vez?

Sim, mediante agendamento o estágio poderá ser realizado quantas vezes forem do interesse do estudante.

6. O estágio da SOBRAMFA serve como Eletivo para a Faculdade de Medicina?

Sim, você pode fazer o estágio conosco em sua época de estágio eletivo.

7. Eu sou brasileiro(a) mas estudo no exterior. Posso participar do estágio?

Sim! Todo estudante de medicina brasileiro pode participar, mesmo que estude fora do país.

Ao participar do estágio da SOBRAMFA aprendi muito além da arte de cursar medicina, pois observei de perto o verdadeiro significado desta formação. Compreendi a arte da compaixão e do amor ao próximo como também, a importância de saber ouvir o paciente e tratá-lo de forma humana.

Universidade Brasil
Tauany Ferreira Marques

Entendo que a SOBRAMFA possibilita a atuação da medicina em todas as suas esferas, entre elas compreender a individualidade de cada pessoa e tratá-lo de forma a olhar todo o contexto que engloba o paciente.

Flávia Nisioka
Barão de Maua-Ribeirão Preto SP

A forma como Dona Nilza, uma senhora de 99 anos que vivia no residencial para idosos leva a vida me tocou bastante. Apesar de ser viúva, não ter mais o vigor físico de antes e de estar morando longe de toda a família, ela mostrou ser uma pessoa tão feliz e tão grata por tudo que tem e que teve a vida toda

Marília Magalhães Wanderlei
UniCEUB - Centro Universitário de Brasília

Inscrição

O processo de inscrição acontece em três etapas simples. Clique no botão a seguir para mais informações.