A disfunção erétil (impotência sexual masculina) é um problema cada vez mais frequente para os casais. Apesar de suas causas variadas, como alterações hormonais, diabetes e efeitos colaterais de remédios, aponta-se para o estresse cotidiano como maior vilão, provocado por diminuição de sono, excesso de trabalho e diminuição de lazer. Episódios esporádicos não devem ser valorizados. A sua recorrência requer orientação médica para investigação e tratamento adequados.

Ainda que a medicina apresente drogas que colaborem para estas dificuldades, não se esqueça de que a relação sexual é um ato acompanhado de um contexto. O namoro preliminar é importantíssimo. Desligar o celular, comprar umas flores, organizar um jantar a sós em casa e uma boa conversa certamente serão estimulantes. E nada de cobranças ou medos. Detalhes no carinho, no respeito e atenção fazem toda diferença, acompanhados ou não de medicamentos.

Texto publicado pela revista Viva Saúde.